Caminhões MAN Manaus, Amazonas

Caminhões MAN em Manaus. Encontre endereços e telefones de lojas, concessionárias e autorizadas em Manaus que vendem Caminhões MAN.

Rezende Caminhões e Ônibus
(92) 3646-0038
Avenida Tancredo Neves 640
Manaus, Amazonas
 
Crystal Veiculos Ltda
(92) 3232-9266
av Tefé, 713, Cachoeirinha
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Cidade Alta Veiculos Ltda - Me
(92) 3639-1331
r Darcy Vargas, 572, Chapada
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Aten's Veiculos Ltda
(92) 3633-7330
r Emílio Moreira, 1561, Pça 14 de Janeiro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Fortaleza Veiculos Ltda
(92) 3232-3151
r Emílio Moreira, 1422, Pça 14 de Janeiro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Central Car Veiculos Ltda
(92) 3233-8011
r Machado,Dr, 793, Pça 14 de Janeiro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Alecrim Veiculos Ltda
(92) 6111-1111
r Emílio Moreira, 1161, Pça 14 de Janeiro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Cicar Veiculos Ltda
(92) 3231-1616
av Japurá, 495, A, Centro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Jmg Veiculos Ltda
(92) 3084-5778
r Emílio Moreira, 1223, Pça 14 de Janeiro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Auto Park Veiculos Ltda
(92) 3232-3773
av Carvalho Leal, 875, Cachoeirinha
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Caminhões MAN

A MAN Latin America tornou-se lider no mercado brasileiro de caminhões há 9 anos – atualmente tem em torno de 30% das vendas. Em 2011, vendeu pouco mais de 72 mil caminhões da marca Volkswagen, que lidera os segmentos de leves, médios e pesados. Com o lançamento do TGX, o primeiro caminhão da marca MAN produzido no Brasil, a MAN Latin America finalmente entra de verdade na briga dos extrapesados, que hoje totalizam 16% dos caminhões vendidos no país. Um segmento extremamente competitivo e de alta lucratividade, atualmente liderado pela Volvo e onde também atuam Mercedes-Benz, Scania e Iveco. “Agora oferecemos modelos de 5,5 a 74 toneladas de peso bruto total combinado”, comemora Roberto Cortês, presidente da MAN Latin America.

Os cavalos mecânicos 28.440 6X2, 29.440 6X4 e 33.440 6X4, destinados a aplicações rodoviárias, serão os primeiros modelos MAN comercializados no país. Para rodar na América Latina, o TGX produzido na cidade fluminense de Resende – com uma linha exclusiva na fábrica de caminhões e ônibus da Volkswagen – sofreu 240 modificações técnicas em relação ao similar alemão. O design das cabines permanece o mesmo, com as características linhas frontais em forma de “V” e a vasta grade trapezoidal revestida em preto, que recebe em cima um largo friso cromado e ostenta as três letras MAN também cromadas. Abaixo delas, reluz a clássica logomarca com um leão de perfil dentro de um retângulo, herdada da Büssing – fabricante alemã de ônibus e caminhões incorporada à MAN em 1971.

O motor utilizado nos três cavalos mecânicos do TGX brasileiro é o MAN D26 Common Rail de 12 litros e 440 cavalos de potência, oferecidos entre 1.500 e 1.900 giros, e 97 kgfm de torque máximo, disponível em 1.400 rpm. Para atender às normas Euro 5/Proconve 7, o propulsor diesel utiliza a tecnologia SCR – redução catalítica seletiva – que adiciona o ARLA 32, uma solução aquosa à base de ureia, para tratar os gases da exaustão. A transmissão automatizada Tipmatic de 16 marchas é da alemã ZF – o câmbio manual é oferecido apenas como opcional. Também são da ZF os freios retarder secundários integrados na transmissão Intarder e a direção hidráulica integral com esferas recirculantes. Os freios são a tambor, com sistema auxiliar de freios EVBec de 400 cv e ABS de série.

Esse ano, o mercado brasileiro enfrenta uma retração da ordem de 10%. O fato dos novos modelos com padrões de emissões Euro 5/Proconve 7 terem preços entre 10% e 15% mais caros que os produzidos até dezembro certamente estimulou parte dos frotistas a anteciparem as compras para dezembro ou adiarem as compras desse início de ano.

Mas expectativas da MAN Latin America com o TGX são grandes. A marca espera comercializar 5 mil unidades do modelo no primeiro ano no Brasil, com preço base de R$ 420 mil por unidade. Em três anos, os diretores da empresa planeja atingir 30% de participação no segmento de extrapesados – e também a liderança do segmento. E os MAN “made in Brazil” ainda irão abastecer toda a América Latina.– México, Colômbia, Argentina e Chile serão os principais destinos das exportações da marca.

O nome MAN é a sigla para “Maschinenfabrik Augsburg-Nürnberg” ou fábrica de máquinas de Augsburgo-Nuremberg, cidades bávaras onde funcionavam as metalúrgicas que deram origem à empresa. É uma indústria de 254 anos, com sede em Munique e forte atuação no mercado europeu nos setores de caminhões, ônibus e motores diesel. Foi lá que Rudolf Diesel desenvolveu em 1897 o motor que leva o seu nome. Em 2009, a MAN adquiriu a divisão de caminhões e ônibus da Volkswagen, mas atualmente a MAN tem 75% de suas ações nas mãos do grupo Volkswagen AG.